sábado, 21 de abril de 2012

25 de Abril, dia limpo...


No dia 25 de Abril de 1974, vai fazer 38 anos, o Movimento das Forças Armadas tomou o poder e devolveu aos Portugueses a Liberdade.

Porque irei estar ausente durante duas semanas, comemorando o dia com os Portugueses do Canadá, deixo-vos um poema de Miguel Torga:

“Coimbra, 16 de Junho de 1957

PROFECIA

Algum dia há-de ser um novo dia,                                                 
Se realmente o tempo se renova.
Sepulto nesta cova
De rotina,
A ver o Sol pousar sobre a colina
Em frente,
Em vez de me entregar ao sono paciente
De morrer,
Ponho-me a futurar o amanhecer.

E com toda a inquieta
Serenidade sacra de um poeta
Que descortina
A universal e própria salvação,
Vejo na imprecisão
Que a próxima alvorada
- Ou ela, ou outra, ou outra, ou outra ainda –
Dará por finda
Esta luz já monótona e cansada”.

Miguel Torga, Diário.

E se o 25 de Abril foi, enfim, “O dia inicial inteiro e limpo”, que Sophia cantou, a mensagem que quero deixar a todos, incluindo aos meus camaradas de Abril, é que tudo continuemos a fazer para que ele assim se mantenha.

2 comentários:

  1. Não deixemos os cravos murchar!
    O.M.

    ResponderEliminar
  2. Premonição remota mas certeira como só os poetas são capazes :)

    ResponderEliminar